Skip navigation

O tal anúncio era exatamente a demora. Quando eu não tinha nada pra fazer o dia todo, eu não tinha blog. Quando comecei o blog, tudo resolveu dar certo, o trabalho, a banda, escola talvez nem tanto, mas acho que da pra contar também. Ironias da minha vida estando cada vez mais presentes no blog.

Enfim, o tempo está curto, e vocês podem perceber que esses posts são longos, e por mais que a idéia já esteja pronta, passar pro pc demora, e eu to ficando cada vez mais sem tempo, mas ainda assim tentarei manter 2 posts por semana. É isso ae, espero que vocês, meus 3 ou 4 leitores, entendam.

Para compensar o tempo que esperaram, fiz um desenho foda no paint agora sobre o título do post, que ficou muito grande e não coube na página, mas não vou fazer resize.

Dedico o desenho especialmente a todos que comentam. Se você não comenta, espero que você não goste do desenho.

————————-
Desviando Sampa na Chuva!

Amizade, popularidade, panelinhas, suicídio coletivo. Todos eles são meios de pessoas se reunirem de alguma maneira, como amigos. Uma coisa que eu sempre prezei foi ter bons amigos.

No lugar onde eu faço inglês, eu simplesmente não tenho amigos. Eu realmente odeio o inglês e as pessoas que estudam la, e o único motivo de eu ainda ir lá toda semana, é porque falta apenas esse ano pra eu terminar de vez o inglês. Mas o que os pais realmente sabem sobre as amizades e inimizades dos filhos?

Absolutamente nada.

Vou resumir aqui pra vocês rapidamente como foi a infância do meu pai. Uma cidade minúscula, enlameada e anormalmente pequena. Coisa de você virar errado na estrada e acabar nessa cidade, passar por 2 quadras repletas de casas, para voltar pra estrada de novo, porque não há mais cidade, era só isso. Ali, se você não conhecesse todo mundo, provavelmente era um ermitão isolado barbudo que morava numa caverna, ou então eu num passado distante. De qualquer forma, meu pai não era um desses, até onde eu sei.

Voltando ao presente, mais precisamente sexta passada, onde estava literalmente caindo o mundo, de tanta chuva, frio e medo. Talvez medo não, mas estava escuro pra caralho. Geralmente eu volto a pé do inglês direto pra academia, pra depois voltar pra casa.

Mas não podia suportar academia naquele dia, porque ficava do lado oposto de casa, e não queria pegar mais chuva, então, firmemente equipado de um casaco que não aquece nada e que não tem capuz, voltei pra casa direto sob chuva e frio. O caminho todo era uma subida, claro, o que deixou tudo ainda mais legal. Acho que a única coisa que poderia dar mais errado seria um carro passar por cima de uma poça e jorrar água em mim, mas felizmente isso não aconteceu.

Cheguei na frente de casa, só pra ver tudo apagado la dentro. Não tinha ninguém em casa. Claro, eu nunca chegava tão cedo assim, já que nessa hora eu devia estar na academia, então nunca levava a chave, então tive de procurar um lugar pra me abrigar. Foi aí que percebi que minha falta de amizade me fodeu mais uma vez, já que não conhecia ninguém da vizinhança para entrar e ficar la esperando meu pai do lado de casa, então corri para o lugar mais próximo que eu podia entrar.

Um pet shop na esquina. Entrei pingando e tremendo, para ouvir quinhentos cachorros latindo loucamente com a minha presença. Só tinha um atendente la no balcão, que logo me perguntou o que eu estava procurando. Porra, eu entro correndo, pingando e fico olhando pra fora da loja com cara de desiludido, ele realmente acha que eu to afim de comprar alguma coisa? Ainda assim, respondi “Só to esperando a chuva passar” e me virei pra olhar pra chuva, que não parava.

Depois do que pareceu uns 15 minutos, a chuva foi diminuindo. Ainda estava chovendo, mas foi o bastante para eu sair da loja e ver se meu pai tinha voltado pra casa. Foi um alívio ver o carro estacionado de longe, e quando ele atendeu a porta, perguntou onde eu estava.

O motivo dessa pergunta, me leva ao começo desse post. Amizades. Aparentemente, meu pai estacionou o carro la na frente do inglês e começou a perguntar pras pessoas na frente do inglês se o “filhão” dele já tinha saído. Pelo que entendi, ele descreveu minhas características pra estranhos aleatórios, até finalmente achar alguém que me conhecia.

Eu juro pra vocês que eu não sei com quem ele falou. Ele descreveu ela como japa super animada. Puta merda, eu tenho uma perseguidora, porque ela disse pro meu pai que me conhece faz tempo, e eu não conheço nenhuma garota japa lá, e preciso botar ênfase no “nenhuma”, porque eu não sei que garota ele estava falando.

Eu nunca sequer vi uma garota japa no meu inglês, nem de outras salas nem nada. O que ela falou pra ele foi que eu saí apressado debaixo de chuva. E sim, ela me viu saindo, e eu não vi ela. E pra completar, fui debaixo de chuva e peguei uma gripe por nada, já que meu pai ia me pegar de carro.

E aparentemente, todos do meu inglês sabem quem eu sou agora, o que vocês podem ter certeza, não é nada legal, já que essa semana tive que aguentar apontadas e risadas de estranhos, e ainda assim, não vi nenhuma garota japa.

Anúncios

7 Comments

  1. Deve ser mais uma assombração essa japa.

  2. me considerei ali no desenho.

    tente descobrir quem é a japa, quem sabe ela não é bonitinha…

    E quanto ao post: achei um bom post, mas foi muita enrolation no começo.
    fikdik.

    • jota dê
    • Posted 26/04/2010 at 20:50
    • Permalink

    Eu sempre leio mas nunca comento, porém, gostei do desenho.
    Sinta-se contrariado.

  3. igor, quanto ao começo, quer dizer o anúncio? Eu realmente pensei em fazer um post separado pra isso, mas achei melhor não. Tirei um parágrafo inteiro do começo mesmo assim, realmente aquele ocupava espaço.
    jota dê, comentou agora, o que conta. Eu dediquei meu desenho a você também, por isso não me sinto contrariado.

    • lmagno
    • Posted 26/04/2010 at 23:01
    • Permalink

    Já fui debaixo de chuva pro inglês e, apesar de tudo, é divertido. O post é longo, mas a leitura flui facilmente e é rápida, gosto de ler seu blog. 😀

  4. seu blog me convoca, a leitura me faz criar as imagens narradas, e esperar por outras histórias.

    Saudade. Quem sabe um dia eu me encontre num desenho também. 🙂

    ps1: muito bom as coisas estarem acontecendo, todas juntas! Isso aponto que haverá muito mais para escrever.

    ps2: uma besteira, mas se escreve “ainda assim”, já que vc usa bastante…

    • Robson :DDD
    • Posted 30/04/2010 at 15:03
    • Permalink

    EHAIUHEIUAHEIUHEIU sua vida é estranha 😡


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: