Skip navigation

WTFUUUU-

Celular é tratado hoje em dia como um objeto que não se pode viver sem. Por esse simples motivo, as pessoas vivem tirando meus celulares de mim.

Voltando a algum tempo atrás, na época que ganhei meu primeiro celular. Era, literalmente, um pedaço de tijolo com teclas, que dava vergonha de andar por aí. Primeiro porque quando eu botava no bolso, parecia que eu estava extremamente feliz, e quadrado. Segundo porque não suportava nada, nem música, nem jogos, só toques polifônicos, e que raiva era ouvir aquele barulho de super nintendo toda vez que me ligavam. O destino dele foi ser esquecido num banheiro de posto de gasolina, o que, pensando bem, acabou sendo um final feliz, porque eu não aguentava mais aquela merda.

O segundo, terceiro e quarto celulares acabaram tendo um final ainda mais feliz. Foram roubados. O segundo foi roubado nas mãos de uma prima minha, que me pediu emprestado pra sair, acabou sendo assaltada por um moleque zika de 4 anos, e obviamente não pagou por outro. O terceiro foi roubado numa viagem de avião. Sim, eu fui assaltado num avião, eu consegui fazer essa proeza. Foi basicamente deixar no assento e sair do avião, e quando percebi que esqueci lá, ele já tinha sido roubado por algum passageiro. O quarto realmente não tem história legal, foi num show que teve, e tiraram do meu bolso quando eu não estava vendo. O legal mesmo foi o que aconteceu uma semana depois, quando dois caras assaltaram eu e mais dois amigos de moto numa pracinha vazia no meio do nada. Os dois amigos tiveram seus celulares roubados, e eu tive o prazer de dizer “Já me roubaram semana passada” para os assaltantes. Ainda assim, eles pegaram meus 5 conto. D:

E eu realmente enchi os dois primeiros parágrafos com histórias de celulares roubados. Deve ter sido uma leitura horrível, mas foi tão divertido escrever isso, que vou manter essa parte do texto. Mas é agora que realmente entra o assunto do post. Meu quinto celular.

No final de março aconteceu meu aniversário. Não teve festa, não teve nem presentes direito. Cacete, não teve nada. A única pessoa que tentou me dar um presente, fudeu tudo. Estou falando da minha doce irmã de 6 anos. Sim, aquela proprietária do trailer rosa da barbie, do segundo (?) post, e como naquele post eu organizei as coisas em tópicos, vou fazer o mesmo aqui, pra vocês entenderem bem.

– Eu finalmente consigo um novo celular.

– Eu deixo meu celular na mesa.

– Minha irmã pega meu celular.

– Minha irmã lava meu celular na pia com detergente, alegando que ele estava sujo e ela estava apenas limpando-o pra fazer uma surpresa pra mim.

– Meu celular vaza água com detergente.

– Eu perco outro celular.

Tópicos são tão mais fáceis, explicam tudo em poucas palavras. E após ela vir com um sorriso no rosto entregar aquela coisa molhada pra mim, eu fui falar pro meu pai ver se a garantia não conserta. Dei sorte, e eles consertavam, mas eu perdi o recibo do celular, então tive que fazer umas quinhentas ligações pra arranjar um tipo de atestado-que-se-passa-de-recibo, pra garantia valer. Pedi pro meu pai levar meu celular pra loja pra eles concertarem, e passou mais ou menos uma semana até eu perguntar pra ele por que estava demorando tanto. Ele ainda não tinha nem levado pra loja o celular.

Comecei a insistir pra ele levar, só pra ouvir ele falar que não tinha pressa, ja que eu nunca usava o celular e que ele não entendia o porque da insistência. Tive mesmo que ouvir que sou anti social do meu pai. E o pior de tudo é que era verdade, já que eu queria mesmo o celular pra ouvir música durante a aula, e não pra ligar e fazer coisas “celularísticas”.

Estamos praticamente em Maio já, e ainda estou sem celular. Em outras palavras, eu estou prestando atenção nas aulas de física, ao invés de fazer o certo e ouvir Muse com o fone escondido na camiseta. E como este blog é basicamente eu falar que me ferro de maneiras idiotas, tá começando a fazer um frio do caralho e o único casaco que eu tenho não aquece nada, e tem um buraco enorme na manga. FML?

Termino este post falando pra vocês que estou sem voz, ou como diz uma amiga minha que nunca me ligou no celular, voz-de-traveco-com-um-pinto-de-borracha-entalado-na-garganta por tanto gritar no buffet. O bom de estar com essa voz é que assusta as criancinhas da festa, que são o motivo disso pra começar.

Anúncios

4 Comments

  1. Sou a única pessoa que nunca foi assaltada? É tenso ficar sem celular, eu pelo menos morreria se o meu sumisse. D: Tadinha da sua irmã, ela fez com boas intenções, tem que entender né. .-. Anyway, bom texto como sempre, e, realmente, tópicos são mais práticos. Boa sorte com a voz e com o concerto do celular! o/

  2. tu é muito guerreiro por aguentar essa tua irmã cara.
    e leve o celular você mesmo pra assistência, quer dizer, ficar dependendo dos outros é foda. só manda a conta do concerto depois pro seu pai e pronto.

    Btw, bom post!
    continue postando.

  3. Nunca fui assaltado também.

  4. também nunca fui. Eu queria um post sobre a aula de física agora 😉 (enquanto não tem celular)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: